Arquivo

Archive for setembro \29\UTC 2010

O Universo de Johann Sebastian Bach

setembro 29, 2010 Deixe um comentário

Eu pouco conheço de música clássica, sou apenas um profundo admirador. Uma das que eu mais aprecio é o Concerto para dois violinos em Ré menor (BWV 1043), considerado uma das obras primas do Barroco, em especial o 2º movimento, largo ma non tanto. Bach compôs um universo de concertos para nos deliciarmos, e aqui posto o universo por Bach.

Visite o blog COMPLETO.

Confira o CONTEÚDO DO BLOG por ordem de popularidade.

Anúncios
Categorias:Música, Vídeos

Liberdade de Imprensa

setembro 28, 2010 2 comentários

É realmente muito triste que nós, infelizes brasileiros, tenhamos que tocar neste assunto, ainda mais depois de tantos anos passados sob uma intensa ditadura, militar, corrosiva, castrativa, denegridora. Mas o assunto está em voga novamente, às vésperas do ato supremo da democracia: as eleições.

O Brasil vem sofrendo uma corrupção tão colossal, gananciosa e perniciosa que até mesmo nós, brasileiros, acostumados a ser assaltados tanto pelos senhores ladrões vestindo farrapos nas ruas das cidades quanto pelos trombadinhas vestindo terno e gravata em Brasília, achamos exagerada.

Ante a exorbitante prática fraudulenta, a máfia que toma conta do nosso país, a imprensa nada mais faz do que seu papel (e DEVER): denuncia. Já o governo, ao invés de tomar as rédeas da situação, julgar e punir os acusados, o que faz? Culpa a imprensa!

O discurso atual desses defensores da censura acusa que a imprensa tem demasiada liberdade. Ou seja, o problema não reside no fato de que o dinheiro do cidadão que paga impostos (absurdos e abusivos) está sendo roubado para construir mansões e castelos, mas sim no ato do roubo ser denunciado!

Vamos fazer uma comparação: Você está caminhando em direção ao trabalho e vê um assalto à mão armada. Você então avista uma viatura da polícia e corre em direção a ela, relatando o que viu. A polícia vai atrás e prende o sujeito. No julgamento do ladrão, você é acusado de ter reportado o assalto às autoridades competentes, atitude esta que culminou em prejuízo ao assaltante, que pagou com sua liberdade. Você está preso, o assaltante está livre. É mais ou menos isso que os que sonham com a censura querem fazer. Na visão deles, esse sim é um país justo.

Com a busca pelo controle da imprensa, que vem sendo incessantemente tentada desde 2003, fica claro que o objetivo não é governar o país, mas sim controlá-lo. O controle da imprensa é o passo primordial para a instauração de um regime totalitário. Os atuais “críticos” do direito de imprensa tem um principal argumento falacioso, que afirma que a imprensa é controlada pelas grandes mídias e que as notícias são tendenciosas e imparciais, visando única e exclusivamente o benefício próprio. Com essa falácia sendo proferida em comícios, horários eleitorais, palestras etc, os atuais “incentivadores incentivados” do governo federal atual defendem que a única maneira de extinguir esse mal é controlando a imprensa para que ela dê a notícia de maneira correta. Mas… qual seria a maneira correta de dar a notícia? A que o governo acha certa, logicamente! Com base nisso haveria uma cesura prévia na qual todo e qualquer texto escrito por qualquer pessoa para ser publicado teria que ficar do jeito que o governo gosta para que (pasmem) A LIBERDADE DE IMPRENSA SEJA RESPEITADA!

Capa do Jornal Extra, 24/9/2010

Nos países onde a democracia se ergue sobre fortes alicerces essa discussão não passa nem perto de existir. Basta dar uma olhada na Inglaterra, onde o jornal “The Sun” noticia variedades das mais absurdas, inclusive, no final do século passado, falsas fotos de membros da família real em casos extraconjugais (não que as traições não existissem, muito pelo contrário), e nunca foi ameaçado de censura prévia. Ao contrário do que disse o “excelentíssimo” presidente da república, a impressa PODE SIM noticiar o que quiser, da maneira que quiser, sem que isso seja coordenado por uma entidade governamental. O jornal que se arrisca a publicar falsidades terá que arcar com a lei que o punirá no caso de danos a pessoa que se sentir lesada, sem contar na diminuição da confiabilidade de seu conteúdo, com proporcional diminuição de vendas e anúncios comerciais. É normal que cada entidade que reja um jornal, por exemplo, cuide de alguns interesses próprios, pois há outros jornais que cuidam de interesses opostos, e o leitor tem acesso há vários pontos de vista. O problema é quando todos os jornais seguem a “ideologia” de um governo, sendo essa a única opção, como no caso da Venezuela atual, ou como do Brasil na ditadura, ocultando as mais diversas atrocidades do governo e noticiando receitas culinárias. Normal um jornal seguir certa ideologia baseado na posição do grupo que o comanda. O que não é normal é um jornal ser impedido de expressá-la.

Acho que todo mundo percebe o absurdo da coisa… E o que eu estou dizendo não é exagero. José Dirceu disse (cacófato?), pronto para assumir um alto cargo no novo governo que provavelmente se formará, que a imprensa tem muita liberdade, usando a falácia de que a mídia é controlada por alguns poucos poderosos. Lula disse que o PT irá derrotar não apenas a oposição, mas também a… IMPRENSA. O presidente da república, que tanto utilizou dos benefícios da liberdade de imprensa para se eleger, sabe da força que ela tem e sabe que é o cerne da democracia. Por isso eles querem que cada argumento proferido por qualquer brasileiro seja selado, registrado, carimbado, avaliado, rotulado se quiser voar! SE QUISER VOAR…

A qualquer um que tenha lido 1984 não pode deixar de lado a associação. Num governo futurista totalitário, toda a imprensa é controlada e, através dela, criam-se as verdades, que são absolutas e não podem ser contestadas. À partir do momento que se tem a imprensa amordaçada e “obediente” fica-se a um passo do controle da “verdade”.  Mas não precisamos buscar na literatura um exemplo. Na ditadura militar aqui no Brasil, até as crianças na escola tinham que tomar cuidado como o que falavam… Se o filho de um militar escutasse e falasse para o pai que o “Pedrinho” falou mal do governo, seus pais iriam arcar com as consequências…

Voltando à ficção, no livro o grande objetivo do Big Brother é que todos os cidadãos parem de pensar, e há um ministério que cuida da língua visando modificá-la ao ponto de não existirem palavras e expressões as quais expressem crítica e opinião. No Brasil também temos um ministério que tem como objetivo extinguir o pensamento crítico do brasileiro, chama-se ministério da educação. No livro, em certo ponto, ao ir para periferia, onde vive o proletariado, o protagonista fica chocado ao ver que as pessoas de lá escapam da vigilância maçante do Big Brother… depois ele descobre o porquê: elas não precisam ser vigiadas, pois não oferecem nenhum risco, elas perderam a capacidade de pensar.

No Brasil isso já vem sendo feito há tempos. O ministério da educação sucateou o que deveria zelar, tornou o povo brasileiro em ignorante. Essas pessoas (que gostam de arcoíru) também não oferecem perigo ao governo. Elas estão sob controle. Elas receberam comida ao invés de educação, e isso é um grande negócio quando se quer comandar. São fantoches na mão de um presidente que virou rei. Elas não têm opinião própria, nem sabem o que está acontecendo ao seu redor, apenas vão votar “naquele homi bão que dá cumida pra nóis cuitado”. Batido, clichê, mas não ultrapassado o dito  “não dê o peixe, ensine a pescar”. Para quê, afinal, ensinar a pensar? Não se quer um país melhor, se quer residir no poder. À partir de então o presidente pode indicar quem ele quiser que será eleito. Pode fingir que não sabia de nada dos escândalos políticos que tudo bem. As pessoas pra quem ele dá esmola continuarão colocando-o lá, pois isso é o máximo que vão conseguir ser na vida: beneficiados. Lula chegou ao mesmo estágio de Edir Macedo com seus fiéis, que pode rasgar o dinheiro na frente deles, mas eles o continuarão defendendo. A corrupção do governo é uma máfia tão grande que chegou ao ponto de indicar o filme “Mein Kampf” de Lula como representante brasileiro no OSCAR! (Veja o que o crítico de cinema Rubens Ewald Filho disse sobre o fato AQUI). Mas nada disso importa para os fanáticos, o que vale é barriga cheia, mesmo que isso custe a liberdade de imprensa, até mesmo porque, o que interessa a um analfabeto (ou a um analfabeto funcional) a liberdade de imprensa?

Há ainda pessoas estudadas que veem os absurdos, os escândalos, as ameaças e apóiam o governo mesmo assim. O mensalão é um escândalo muito maior do que o que derrubou Collor no início dos anos 90. Collor esse que será novamente eleito SENADOR. E o Sarney? SENADOR! E o Netinho de Paula, que treina boxe com a cara de mulheres? SENADOR! Um povo sem educação é um povo sem memória. Um povo sem memória é um povo sem história. E um povo que não conhece a própria história está fadado a repetí-la.

Boa Sorte a todos nós.

Visite o blog COMPLETO.

Confira o CONTEÚDO DO BLOG por ordem de popularidade.

Veja mais críticas

Categorias:Política, Vídeos

Publicidade Inteligente

setembro 26, 2010 Deixe um comentário

Não estou fazendo propaganda, até porque estou longe de receber o número de visitas diárias mínimas para atrair patrocinadores, mas achei bastante interessante a campanha que a Topper está fazendo pelo Rugby nacional.

Pouco difundido no Brasil (que é o país do futebol, SÓ do futebol) é complicado praticar o esporte por aqui até mesmo pela falta de bolas! Parece o futebol do final do século XIX, não havia o principal instrumento de trabalho.

Segue os vídeos bem-humorados:

Visite o blog COMPLETO.

Confira o CONTEÚDO DO BLOG por ordem de popularidade.

Veja mais críticas

Categorias:Esporte, Internet, Vídeos