Início > ciência, Vídeos > Drauzio Varella – Ateísmo

Drauzio Varella – Ateísmo

HOME

Confira o CONTEÚDO DO BLOG por ordem de popularidade.

Veja mais críticas

Anúncios
Categorias:ciência, Vídeos
  1. Victor Cimatti
    dezembro 15, 2010 às 12:05

    Bom, então vamos lá.
    Creio que se o pessoal da Atea tivesse consultado o Dráuzio Varela para fazer a campanha, com ctz ela teria sido bem mais inteligente do que foi.
    Respeito a opinião dele no que diz respeito ao ateísmo. São argumetos bons, fortes e embasados. É uma pessoa extremamente inteligente, que tem consciência daquilo q acredita (ou não acredita, tanto faz). Não esperava algo diferente dele, muito bom.
    Mas, infelizmente, no fim ele falou abobrinhas, e muitas, algumas verdadeiras mentiras com relação à Igreja Católica.

    A primeira abobrinha foi dizer q a Igreja é contra a pesquisa em células tronco. Mentira, ela é a favor. Ela é contra o uso de células troncos embrionárias, pois segundo a nossa visão o embrião é uma vida. Mas não são só em embriões q existem essas células, certo? Em todos os outros casos a Igreja é totalmente a favor.

    A segunda abobrinha foi em dizer que a Igreja é autoritária. Outra mentira. A Igreja não obriga ninguém a segui-la. Se os políticos têm medo de enfrentá-la é problema deles. Vivemos em um estado laico, e nossa constituição garante o direito da sociedade civil em intervir qdo achar necessário nas questões referentes ao nosso cotidiano. A Igreja faz parte da sociedade civil, e dentro disso ela tem todo direito de se manifestar do jeito q ela quiser e fazer pressão do jeito q ela quiser pra qualquer que seja o tema. Isso é legítimo! Um estado laico não significa um estado anti-religioso, como muitos tentam fazer pelo mundo afora (só ver o q fazem os governos socialistas de Portugal e Espanha). Usam o laicismo do estado para perseguir as religiões. Isso é desonesto. Portanto, a Igreja ao tratar desses temas está em seus plenos direitos. Dizer que ela é autoritária é mentira. O que dizer então do fato de crimes ambientais serem inafiençáveis e todo mundo bater palma para isso? Defender uma tartaruga dentro de um ovo pode, é bonito, mas defender a vida humana dentro do útero de uma mulher não pode, é autoritário?

    A terceira abobrinha é dizer que a Igreja não faz nada com os crimes de pedofilia que existem lá dentro. Acho até que a postura deveria ser bem mais incisiva, mas daí a dizer que não faz nada é mentira. O papa Bento XVI está promovendo uma verdadeira caçada a esses pedófilos, criando regras mais severas no cânon da Igreja para punir esse tipo de crime e pedindo perdão às vítimas. (alguém q não seja católico pode achar q um pedido de perdão não vale nada, mas para um cristão tem um valor inestimável). O esforço do Papa é nítido! É um absurdo alguém falar q nada está sendo feito!

    E a quarta abobrinha é dizer que a Igreja não acha que estupro é crime. Mentira. É pecado, dos piores que existem. Não é passível de excomunhão, pois não é assassinato, como é o aborto. Mas é pecado gravíssimo e a pessoa vai ter q se ver com Deus depois.

    É isso. Ele começou muito bem, terminou muito mal, pois hj em dia o pensamento recorrente é o de que a Igreja tem que ficar quieta, não tem que se manifestar, como se ela não fizesse parte da vida da sociedade, e tem que aceitar tudo calada, pois onde está Deus? A gente consegue vê-Lo, tocá-Lo, falar com Ele do jeito q eu estou falando aqui? Não! Então como a Igreja pode interferir em assuntos tão concretos assim? Essa perseguição que ele disse que existe contra ateus existe sim e é lamentável. No entanto a perseguição que existe contra a religião tbém existe, e é lamentável tbém, e o dr. Dráuzio só não a reconheceu como ainda fez coro aos perseguidores.

    Abraços

    • girsaum
      dezembro 15, 2010 às 18:24

      Se 1% das pessoas que me respondessem soubesse ao menos escrever como você já ia ser bom. Nada como uma boa discussão para evoluirmos, certo?

      Então vamos lá.

      1- Realmente ele se enganou a excluir o termo “embrionárias”, que acho eu que foi o que ele quis dizer. Enfim, só para uma elucidação técnica agora… Célula-tronco (CT) é uma célula com a capacidade de dar origem a um outro tipo de célula, formando assim um outro tecido ou o reparando, mas há diferentes “graus de potencialidade” dessas células. Uma CT adulta já é previamente diferenciada e, por maior que seja sua capacidade de diferenciação ela não é capaz, a priori, de se diferenciar em célula de outro tecido embrionário, por exemplo, uma CT adulta advinda da ectoderme de um embrião só conseguirá se diferenciar, na melhor das hipóteses, em uma célula do mesmo tecido embrionário. Há estudos que tentam “desdiferenciar” essas células, com resultados diversos. Bom, as CT embrionárias (CTE) são as únicas células capazes se diferenciar em qualquer célula (totipotentes). Para que possamos desvendar os mistérios de sinalização molecular que regem a diferenciação e especialização celular é essencial que possamos trabalhar com as CTE. Somente com elas podemos adquirir o conhecimento necessário para que possamos, por exemplo, quem sabe um dia, criar um braço, uma perna, um rim, um fígado a partir de uma célula adulta do indivíduo através da clonagem terapêutica.
      As CTE autorizadas a se trabalhar no Brasil são células que não seriam usadas em nenhuma ocasião, elas teriam apenas 2 destinos possíveis: ir pro lixo ou ficarem congeladas eternamente. Lembremos que esses embriões são gerados artificialmente, sem a intervenção humana eles não existiriam.

      2- Todo esse assunto é muito complexo. A Igreja Católica tem um enorme poder, todos sabemos disso, sendo que a população brasileira, em maioria absoluta católica, absorve as ideias da igreja. Ela não precisa, se é que podemos dizer dessa maneira, “fazer por” para que suas ideias sejam seguidas, pois há uma complexa rede de todos elementos possíveis e imagináveis que levam algumas leis existirem nascidas de uma crença transporta para o âmbito legal através de outros meios, como por exemplo a proibição anterior das CTE. Não acho que seja “autoritária” a palavra, mas sim um poder do qual é complicadíssimo escapar.
      Lógico que se pode defender a vida, seja da tartaruga, seja do ser humano, em qualquer posição. A diferença é o enredo, a tartaruga por exemplo tem papel fundamental no meio ambiente e o homem é dele dependente, por isso as leis em questão, que sabemos nada tem a ver com a vida do embrião humano. Ponto. O caso da menina é que ela tinha 9 anos, passou por um ato de violência inimaginável, ficou grávida com um útero que não suportaria uma gravidez, muito menos de gêmeos, passaria meses numa condição deplorável, pois já vinha apresentando complicações etc. A lei dá o direito do aborto nesses casos e a igreja tentou, mesmo assim, impor sua vontade sobre as das partes envolvidas e tentou impedir o aborto judicialmente. Isso, na minha opinião, foi uma tentativa de imposição absurda e revoltante.

      3- Bom, eu não tenho muito o que falar a esse respeito. Uns falam que houve acobertamento, inclusive do papa atual antes de ser papa, outros dizem que é uma tentativa de enfraquecer a igreja. Não sei, não conheço o assunto para poder dizer qualquer coisa, mas que bom que finalmente esteja havendo uma posição aberta da igreja e uma perseguição destes crimes hediondos praticados por sujeitos mais hediondos ainda.

      4- Acho que quando ele diz “não condena” estupradores ele está se referindo a não condenar à excomunhão, como ele havia dito antes. Acho que é absurdo em qualquer civilização falar que estupro não é crime… Tá certo que tem umas coisas que acontecem no oriente médio aí que……..

      Vitão, muito obrigado pelas posições. É sempre bom ler pessoas esclarecidas.

      Abração!

    • janeiro 5, 2011 às 06:57

      Olá, você diz que os politicos não enfrenta a igreja e que é um problema deles ok e que ela não é autóritária ?? que não nos obriga a segui-lá ?? bom obrigar alguém a ir a igreja é em dificil se a pessoa não quiser, engraçado um padre na época de campanha fez panfletos contra a Dilma e consequetemente seus seguidores o apoiaram ! esse papo de que os politicos não enfrenta e etc … e blá blá é extremamente falso, os religiosos exercem grande influência sobre essas mentes que dizem não ser submissas e pensar por si mesmas (mentira) e se por acaso um pollitico enfrentar, falar contra algum religioso ou uma religião especifica será marcado como um ateu, herege, anti cristo e com certeza irá perder votos por que esses religiosos de m… irão mais uma vez colocarem os seus cachorrinhos fiéis contra ele! Obrigado pela atenção! http://brasilquerido.blogspot.com/

      • Victor Cimatti
        janeiro 11, 2011 às 11:05

        Anna Caroline, uma dica: antes de participar de um debate aprenda a escrever. Sua linha de raciocínio segue o nível do seu português.
        Outra dica: aprenda a respeitar as diferenças e as opiniões diversas da sua. Se quem tem fé é cachorrinho, então esse sou eu, graças a Deus!
        Acho que não tem muito mais o q dizer sobre esse seu comentário.
        Grato.

  2. Victor Cimatti
    dezembro 16, 2010 às 16:28

    Bom, qto às CT ok, mas ele deveria tomar mais cuidado com o q ele fala, pq o q ele disse de fato é mentira. Ele é um formador de opinião, tem que se expressar corretamente.
    Na verdade eu particularmente sou contra essas fertilizações artificiais: se elas não existissem não teríamos esses embriões, que são vidas, congelados esperando para serem jogados no lixo. Todos nós já fomos embriões um dia. Já pensou se nós tivéssimos sido jogados no lixo ou utilizados para pesquisa? E Gil, na verdade todos os embriões, tanto os artificiais quanto os naturais são feito através da intervenção humana né hehe…

    Quanto à tartaruga quero deixar bem claro q eu sou totalmente a favor das políticas ambientais e acho q tem q proteger os ovos mesmo. Como vc disse, elas fazem parte do equilíbrio do ecossistema. O que eu quis dizer foi q existem muitas pessoas q são defensoras ferrenhas da vida dessas tartarugas e, ao mesmo tempo, defensoras ferrenhas do aborto de seres humanos, e quando aparece a Igreja para defender a vida humana, essas pessoas a chamam de autoritária, obscura e etc. E eu não sei o q acontece, mas para mim a vida de um ser humano é infinitamente mais importante q a vida de uma tartaruga ou qq que seja o bicho. Isso é uma coisa meio óbvia pra mim, acho até meio sem noção ter que defender esse tipo de coisa, mas enfim…

    Quanto à menina. A Igreja não quis impor vontade nenhuma. Ela se usou da justiça para defender seu ponto de vista. O q aconteceu? Ela perdeu. Pronto, fim de papo. A Igreja, assim como eu, vc, qq instituição desse país pode usar o Judiciário para aquilo que achar melhor. Quem vai julgar são eles! Onde está a imposição de vontades? Ser contra o que a maioria é a favor e defender esse ponto de vista utilizando os meios legais é tentar impor alguma coisa? Que democracia é essa então onde vc não tem o direito de contestar o senso comum? Não estou entrando no mérito desse aborto, essa questão me deixa extremamente chateado, só estou falando do q a Igreja fez. Ela conversou com família e tentou convencê-los de que estava certa. Isso não pode? Pq a Igreja não pode e os médicos que orientaram a família ao aborto podem? Onde exatamente os médicos têm mais direitos que a Igreja? Não teria havido então uma imposição da vontade da junta médica tbém? Isso não é revoltante tbém? Não, lógico q não, eles têm todo o direito do mundo de defender seus pontos de vista!! Absurdo e revoltante é tentar tirar da Igreja um direito que lhe é assegurado pela Constituição desse país!

    E qto à questão da excomunhão sinceramente não sei pq isso incomoda tanto um ateu! Se um ateu não acredita em Deus não faz sentido discutir para quem deve ser dada a excomunhão. Podem discutir, lógico, nós somos livres para falarmos o q quisermos, mas eu acho meio incoerente alguém discutir algo q não acredita que exista… mas podemos discutir tbém, sem problemas hehe

    E Gil, é como eu disse, as pessoas não conseguem conviver com as diferenças. Eu e vc conseguimos e por isso conseguimos discutir, argumentar, confrontar ideias com embasamento, com discernimento e acima de tudo, com respeito. Conte sempre comigo pra uma boa discussão hehe

    • girsaum
      dezembro 17, 2010 às 13:12

      Vamo que vamo

      Quando eu digo intervenção humana eu estou falando a respeito da intervenção de fato, intervir no natural. O natural em alguns casos seria não haver fertilização, o que é contornado quando há uma intervenção. Os embriões que são congelados são todos embriões que “sobraram” de casos de fertilização “in vitro”… esse tipo de fertilização contornou o problema de vários casais que não conseguiam ter filhos, é espetacular, imagine se uma dessas pessoas de proveta não tivessem sido geradas artificialmente?

      Também acho que a vida de um ser humano é mais importante que a vida de uma tartaruga, o que acontece (e sei que isso não tem nada a ver com o que estamos discutindo) é que às vezes a qualidade de vida de um ser humano, ou de um grupo de seres humanos poderosos, é vista com mais importância do que a sobrevida de um ecossistema inteiro.

      Voltando ao assunto, como eu disse, é o cenário. No caso da menina de 9 anos a responsável por ela queria que o aborto fosse realizado, os médicos indicavam que o aborto teria que ser realizado pois a menina corria sérios riscos de vida, a menina entrou para o procedimento e quiseram barrar contra a vontade das partes envolvidas, e contra a lei que garante o direito de aborto sem prévia autorização da justiça. Vou dar um exemplo sabendo que os motivos são outros, mas imaginemos que eu sofra um acidente e precise de uma transfusão de sangue, mas entre um representante dos Testemunhas de Jeová para impedir que o procedimento seja realizado… Ou que eu necessite de um transplante de coração e tentem impedir que se remova o coração do doador dizendo que ele está vivo porque seu coração bate? Não digo que todo caso seja assim, mas o da menina foi. Tem o direito? Tem, mas acho um tanto exagerado e, na minha opinião, é uma tentativa de impor uma visão de um grupo a terceiros. E também, o direito de um termina onde começa o do outro, tomando essa atitude parece que tenta-se tirar a liberdade da pessoa de realizar o que está garantido por lei.

      Quanto a excomunhão eu não ligo, acho que pelo que o Dráuzio falou ele foi bem claro, um católico sabe a posição da igreja em relação a isso, a igreja estava certa sobre a excomunhão visto sua filosofia a respeito.

      Pois é, falta educação e informação para várias pessoas, por isso vemos, aqui mesmo no meu blog, muitos ataques sobre diversos assuntos apenas porque discordei de certas coisas, ou mesmo desmenti certas mentiras, como do vegetarianismo.

      Abração

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: