Archive

Archive for dezembro \04\UTC 2011

Gota D’água ou Tempestade em Copo D’água?

dezembro 4, 2011 1 comentário

Gota D’água ou Tempestade em Copo D’água?

Saiu até na Veja, então todos estão sabendo. O vídeo de celebridades versadas em provimento de energia elétrica rodou muito na internet esses tempos, tentando induzir quem assiste a assinar uma “petição” contra a construção da usina hidrelétrica de Belo Monte. Não demorou muito para surgirem respostas. Primeiro veio a notícia que a propaganda era uma cópia descarada de um vídeo feito por famosos americanos pela campanha de Obama, em 2008. Segundo veio um vídeo de Rafinha Bastos, ironizando celebridades que lutam “pela causa”. Terceiro veio um vídeo de alunos da Unicamp fazendo um contraponto e mostrando as distorções das informações. Outros vídeos vieram de anônimos e da MTV, também indo contra à “bondade” dos globais.

A crítica que eu faço é que, mesmo que o vídeo fosse feito com informações 100% verídicas e com argumentos satisfatórios, não seria eticamente correto, ao meu ver, ficar “exigindo” a quem assiste assinar qualquer coisa sem refletir e/ou pesquisar sobre o assunto. Um bom vídeo deveria incitar a curiosidade e visar fazer com que o espectador busque informações para que possa tomar uma decisão própria, fruto de sua própria reflexão.

Reúno aqui os principais vídeos.

Movimento Gota D’água, dos atores:

5 Friends, o vídeo plagiado:

Movimento Gota D’bosta, de Rafinha Bastos (o mais inteligente, irônico e direto):

Tempestade em Copo D’água? – dos estudantes, mostrando o contraponto:

Furo MTV falando sobre o assunto:

E esse anônimo, que eu não sei quem é, mas que falou legal:

E o contraponto do contraponto:

Não acho que devemos que concordar com nenhum desses vídeos, eu penso que devemos pesquisar, ler sobre o assunto, entender, descobrir nossa posição. Só vale lembrar, nesses casos, de George Carlin: nós não vamos acabar com o planeta, o planeta continuará existindo, vamos acabar é conosco.

HOME

Confira o CONTEÚDO DO BLOG por ordem de popularidade.

Veja mais críticas